Banana Toffee Pie (tarte crua de banana com caramelo)

gorgeous1.jpgChegou hoje ao fim o meu desafio da alimentação crua. Durante cinco dias porpus-me a não comer alimentos processados e acabei enveredando para uma alimentção crua. Sim, todas as refeições, do pequeno almoço à ceia, foram preparadas seguindo os preceitos do crudivorismo.

Assim, desde a última segunda-feira mergulhei num universo que, se não era interiamente novo para mim, posso dizer que era no mínimo instigante.

Durante esta semana, eu aprendi imenso: desde a enormidade dos alimentos disponíveis e formas de preparar a alimentção crudívora até alguns dos fundamentos desta dieta. Li sobre o assunto. Partcipei (on line) de algumas palestras com chefs  do crudivorismo. E pesquisei muitas receitas!!!

A experiêmcia com o crudivorismo foi positiva. Não tive tempo de ter momentos de altos e baixos, porque foram poucos dias. Descobri receitas maravilhosas e outras que, sinceramente, por mais esforço que eu fizesse não conseguiria comer. Para ser bem honesta, as sobremesas crudívoros são imbatíveis, o que dáa falsa sençação de as podermos comer sem parcimónia. Mas não é verdade.

Emocionalmente, não senti nenhuma alteração de humor. E, no que diz respeito ao controlo da ansiedade, também não percebi alterações. Pensei, entretanto, que conseguiria dormir melhor (durmo pouco) por conta de uma alimentação bastante mais leve, mas tal não se verificou.

Fisicamente, senti-me mais bem disposta e com energia para cumprir as minhas tarefas diárias. Admito que umas duas vezes, senti alguma fraquesa a meio da tarde, mas nada de grave, visto que procurei comer pequenas e várias porções de comida ao longo do dia.

Aliás, antes de começar este desafio, eliminei do meu dicionário a palavra “restrição”. Comecei por me convencer de que eu apenas precisa de comer alimentos crus e, não, deixar de comer. Por isto, sempre quanto tive fome, recorri às frutas, sementes, nozes e algumas frutas e vegetais desidratados. Alguns deles, como a batata-doce, que eu demorei quase um dia a preparar no forno, com temperatura baixíssima.

Do primeiro ao último dia do desafio era na altura do jantar que eu  mais sentia falta da minha dieta normal. Sou eu quem prepara o jantar cá em casa e, como podem imaginar, é difícil para quem adora pratos quentes rejeita-los em prol de mais um prato frio, ainda que “reconfortantes”. E, talvez, este sejam um dos motivos pelos quais eu não pretendo adotar como estilo de vida este tipo de dieta. Reconheço os seus benefícios, mas não saberia abdicar de alguns prazes alimentares, que considero igualmente saudáveis.

Da ementa que segui durante esta semana, consigo destacar dois pratos: um risoto de trigo sarraceno germinado (outras das técnicas interessantes que estive a apreeender nesta imersão no crudivorismo) e a tarte de banana com caramelo ou banoffee pie.

Banana Toffee Pie ou banoffee é uma sobremesa inglesa feita com banana, caramelo e creme. O que eu fiz, ao perceber um pouco dos mecanismos da alimentção crua, foi compor uma receita a partir de alimentos crus e não.processados.

Em razão de ser um teste, as quantidades aqui dispostas são suficientes para apenas uma dose. Mas nada impede que a multipliquemos proporcionalmente so número de porções desejadas.

Raw Banoffee Pie

  • Porções: 1
  • Tempo: 15 min
  • Dificuldade: média
  • Imprimir

Ingredientes

COM COLHER

BASE:

20g de noz

10 g de okara de coco (coco fresco ralado, obtido através da confeção do leite de coco caseiro)

CARAMELO:

2 tâmaras medjol (sem caroço)

Água q.b.

RECHEIO

1/2 banana

COBERTURA:

1/4 de chávena de castanha de caju (demolhada por pelo menos 8h)

10 g de passas de uva branca

água q.b.

canela q.b.

Instruções

DESFEITA NA COLHER.jpg

  1. Num processador de alimentos, triture as nozes e a okara de coco até conseguir uma massa modelável e disponha, com o auxílio de um aro (8cm de diâmetro), num prato ou tabuleiro.
  2. Com um garfo, amasse bem as tâmaras e vá adicionando água aos pouco até obtar um puré firme. Verta sobre a base e alise com as contas de uma colher.
  3. Corte a banana em cubos e espalhe sobre aro.
  4. Prepare o creme de caju triturando todos os ingredientes da cobertura. Comece bor triturar o caju e as passas com uma colher de sopa de água e vá adiconando aos pouco até obter um creme.
  5. Cubra a tarte com o creme, decore com rodelas de banana e polvilhe com canela.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s